29 de dezembro de 2012

Little Things - Capítulo 6: Slip out of my mouth

                                                                    ~VOCÊ ON~



 
Dormi a tarde inteira e acordei com uma fome daquelas. Levantei e decidi ir almoçar, ou jantar sei lá. Saí do quarto e ouvi uma voz cantando ... e que voz. Ela vinha do quarto do Harry Uau. Abri um pouco a porta do quarto e vi ele encostado na cama e cantando, ainda não tinha me visto. Então fiquei lá admirando aquilo. Sua voz era tão doce, fui encostar na cômoda e derrubei um objeto que ecoou no chão. Ele olhou para mim assustado

 

Harry: Ah é você. Você adora invadir meu quarto sem ser convidada né? – colocou o violão na cama e se sentou na mesma

Eu: Dessa vez valeu a pena – eu ainda estava chocada com a voz daquele garoto

 

Harry: Você estava aí a muito tempo?

Eu: Tempo suficiente.

Harry: Você tá bem? Parece meio perdida...

 

Eu: Ah... é que.. eu acabei de acordar sabe. – quase gaguejei

Harry: Eu te acordei? Estava tentando compor uma música aqui.

Eu: Sério? E é sobre o que?

 

Harry: Não sei, a vida, garotas, festas...

Eu: Uau você está bem perdido aí no tema. Eu posso te ajudar.

 

Harry: Olha só você sendo gentil, essas sonecas da tarde fazem bem a você.

Eu: Não começa hein? Deixa eu ver o que você tem – sentei na cama e peguei o caderninho que ele tinha

 

Harry: Eu acho melhor não. – Ele arrancou o caderno das minhas mãos

Eu: Ah para Harry, deixa eu ler.

 

Harry: É pessoal, acho melhor você sair.

Eu: Depois eu que sou chata. – deitei na cama com biquinho e braços cruzados

 

Harry: E você sabe que é mesmo.

Eu: Pelo menos não sou uma piriguete. – ele começou a rir

 

Harry: Por que disse isso? – ainda rindo

Eu: Porque é isso que você é.

 

Harry: Eu sou piriguete? – disse com um tom bem humorado

Eu: É. Fica com qualquer uma.

 

Harry: Qualquer uma não que eu tenho muito bom gosto. – disse se gabando

Eu: Ah tá bom – fui levantando da cama e em um rápido movimento ele me puxou, me jogou na cama e ficou por cima de mim

 

Harry: Você mal chegou na escola e já criou um estereótipo do que eu sou? – ele sussurrou

 

Eu: É o que as pessoas dizem e eu não dúvido nada que seja verdade.

Harry: Então tá, pensa o que você quiser. Ninguém me leva a sério mesmo. Então que se dane – ele gritou e parecia estar zangado

 

Qual é o problema desse garoto? Ele estava bem calminho até agora. Se levantou da cama e abriu a porta como em um gesto para eu sair

 

Eu: Ihh... ficou nervosinho. Deixa eu ir então. – falei irônica, saí e ouvi a porta  bater com força atrás de mim

 

Loucooo, louquinho esse aí. Desci e comi uma lasanha que a Anne deixou para o almoço. Eram umas 6 h da tarde e meu pai só chegaria a noite. De repente meu celular começa a vibrar, era uma mensagem... abri e era do Phillip

 

‘’Oi linda, não sei se aguento ficar sem te ver até amanhã... posso passar aí mais tarde?’’

 

Que isso? Vai grudar em mim, esse aí tá desesperado para me pegar haha Fiquei comendo a lasanha e pensando no que responderia ou até mesmo se eu ia responder. Meu pai ia chegar e eu sei que ele adora encrencar com essa história de garotos.

 

‘’ Me encontra em 1h naquela sorveteria’’

 

Enviar... ai meu deus, o que eu fui fazer. Nem sei se quero mesmo ir. Por via das dúvidas decidi ir tomar um sorvete né. Subi para o meu quarto e tomei um banho e comecei a me arrumar, coloquei uma calça porqque já estava ficando frio, uma blusa e um casaco. Quando alguém bate na porta...

Eu abri e era a Anne

 

Anne: Oi linda – meu deu um beijo

Eu: Oi Anne, chegou faz tempo?

Anne: Aham, eu tô meio cansada, já jantei, vou só tomar um banho e dormir

 

Eu: Você sabe que horas o meu pai chega?

Anne: Ele chega as 22h.

 

Eu: Posso ir tomar um sorvete com umas amigas? – fiz uma carinha de anjo

Anne: Hummm, deixa eu pensar... tudo bem. Mas não volte tarde – eu abracei ela

 

Eu: Obrigada Anne. Boa noite!!! – dei um beijo em sua bochecha

 

A Anne era legal, não tinha tanta raiva assim dela, é que ás vezes eu desconto minhas frustrações em pessoas que não tem nada a ver com a história. Fiquei arrumando meu cabelo e passei perfume.  Estava saindo do meu quarto e o Harry vindo do andar de baixo só com uma calça de moletom.

 

Harry: Não sabia que você se arrumava tanto assim para dormir

Eu: Não, eu vou sair

 

Harry: Pra onde? – ergueu uma sobrancelha

Eu: Não é da sua conta. – saí andando

 

Ele me pegou pelo braço com força, eu sentia raiva quando ele fazia isso e ao mesmo tempo queria que ele me pegasse mais forte ainda... Tá vendo? Esse garoto está me fazendo pirar.

 

Harry: Claro que é da minha conta ‘’Maninha’’ – ele falou essa palavra de um jeito enfático

Eu: Eu vou na sorveteria. Satisfeito? – me soltei de sua mão

 

Harry: Como o Phillip?

Eu: É sim. Algum problema? Não NE. Então tchau. – fui descendo as escadas e ele já não disse mais nada.

 

Quando eu estava saindo de casa, peguei em meus bolsos e meu celular não estava lá.  Droga! Voltei para dentro de casa. Subi e entrei no meu quarto correndo. Sinto aquela sombra entrar no quarto e em um movimento rápido bater a porta e tranca-la.

 

Eu: Mas o que é isso Styles? Tá louco? Abre essa porta! – falei brava

Harry: Acho que não vai dar.

Eu: Para de graça. Você não pode estar falando sério em me prender aqui né?


Harry: Claro que estou.

Eu: Me dá essa chave aqui agora. – fui em direção a ele que ficou brincando com a chave entre as mãos

 

Harry: Acho que o seu sorvete vai derreter – ele riu, aquilo já estava me irritando

 
Eu: Vamos, me dá. –


Comecei a travar uma batalha com ele. Já estava sem paciência...


Eu: Você é um estúpido, idiota, chato pra caramba. Você acha que é alguma coisa minha? Você quer mandar em mim mas não vai conseguir! – gritava alto, eu estava super irritada – Seu babaca, infantil ...


Foi quando ele em um movimento quase imperceptível me puxou com uma das mãos e me beijou de surpresa. Não sei o que eu senti, mas logo percebi suas mãos em minha cintura. Tentei lutar contra aquilo, mas nossos lábios estavam envolvidos e senti seu gosto, aquela respiração bem junto a minha. Que beijo foi aquele, perdi o fôlego

 

Harry: Fala mais... – disse parando o beijo

Eu: Seu idiota... estúpido.. – quase um suspiro


Ele me jogou contra a parede do meu quarto , segurou minha nuca e me beijou novamente, nossas línguas travaram uma batalha uma com a outra. Harry apertou minha cintura contra seu corpo fazendo eu até mesmo levantar um pouco do chão. Puxei os cabelos dele com agressividade. Ele mordeu meu lábio e parou de me beijar, eu estava de olhos fechados ainda...

 

Harry: Você fica bem melhor assim caladinha. – roçou seus lábios de leve nos meus

Eu: Por que você fez isso? – ainda ofegante


Harry: Para você calar a boca.


Eu me afastei dele, e consegui respirar e enfim raciocinar. Mas que droga era aquela que estávamos fazendo? Ele era um idiota mulherengo. E eu não quero sofrer, nem chorar mais por ninguém.

 

Eu: Você é um babaca mesmo. Me dá essa chave – disse fraca

Harry: O que foi? Ficou bravinha é? – disse irônico

 

Eu: Fiquei!

Harry: Vai dizer que não gostou?

 
Eu: Não, não gostei mesmo – ele me entregou a chave, eu abri a porta

Harry: Gostou sim. – me puxou de volta para seus braços


Eu: Se você me tocar de novo já sabe. – ele tentou me beijar e eu dei um tapa na cara dele de leve

Harry: Ai, que malvada – disse levando as mãos ao rosto


Eu: Tem muito mais de onde veio esse.

 
Harry: Você ainda vai lá na sorveteria? – ele parecia desconfortável


Eu: Vou sim. – disse convicta e saí


Bati a porta da frente da casa e fui andando em direção a praça... A verdade é que eu tinha esquecido meu celular de novo. Sentei no banco da praça e estava decidida a não ir naquela sorveteria. Cada pelo do meu corpo estava arrepiado. Ele me beijou e eu senti como se precisasse daquilo para sempre. O cheiro dele estava impregnado na minha roupa, o perfume dele... ah como era bom. Eu quero ele. Isso vai acabar em confusão, ele é tipo ‘’ meu irmãozinho’’ e não presta. E agora?

 

Fiquei naquele banco uns quarenta minutos e voltei para casa. Cheguei em casa e meu pai estava lá, disse que tinha saído com as amigas para a sorveteria. Dei –hei um beijo de boa noite e fui dormir. Entrei no meu quarto e bom... não era nenhuma novidade que ele estaria ali.

 

Harry: A noite foi ruim hein? Já voltou. Esse Phillip não é de nada. – disse rindo

Eu: Ele é melhor que você.

Harry: Você já ficou com ele? – Mas que droga. Ele realmente queria me controlar.

 

Eu: Claro que sim. – menti

Harry: Você é pior que eu. – Levantou da minha cama, onde estava e saiu

 

Eu: Sai daqui mesmo. Vai logo!

 
Deitei na cama e por algum motivo me deu uma vontade imensa de chorar, mas não o fiz. Não mesmo, ele não merecia... fiquei ali deitada. Oh nãoooo. O Phillip!!! Peguei meu celular e tinha 5 chamadas perdidas e 3 mensagens dele.

 

‘’ Já to aqui!’’

‘’Já tá chegando?’’

‘’Obrigada por me dar o bolo :/ ‘’

 

Tadinho!!! Que vergonha, o garoto foi tão legal comigo e eu deixei ele lá plantado na sorveteria... Amanhã tento me explicar...

 

As semanas passaram, o Phillip me perdoou e nós estamos cada vez mais amigos. Conheci a Elis, a Bia e a Maria que são amigas da Maya. Elas são muito legais também. Cada dia que passa gosto mais da Anne, e com o Harry? Bom a convivência continua cheia de implicância e nenhuma palavra é dita sobre aquele beijo.

 

O irmão da Maya, o Zayn  vai dar uma festa no fim de semana e todas nós meninas vamos, até mesmo a Bia que é super nerd e tímida foi convencida a ir. Estamos muito animadas. O Harry vai estar lá e a cada dia que passa eu só quero... que queria... eu só penso... ah nem consigo compartilhar isso com ninguém.


CONTINUA...

::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::

Oi genteeee, então continua sem gifs e muitas imagens porque não estou na minha casa e nem no meu computador

Obrigada pelos lindos comentários, vocês são demais!

A partir de agora, as coisas vão ficar mais emocionantes, depois do primeiro beijo, tuso é festa hahaha

E os outros meninos vão aparecer bastante também

Com relação a personalidade da personagem, achei que ela deveria ser forte, ter atitude e ser atrevida também para bater de frente com o Harry, sabe. Confiem em mim, vai dar tudo certoooo

Malikisses

@Drirectioner

27 de dezembro de 2012

Little Things - Capítulo 5: Makes no sense to me

                                                                    ~VOCÊ ON ~


A professora logo chegou na sala. Ela tinha uma cara de mal encarada, oh lord. Eu fiquei tentando conversar com o Phillip que estava a umas quatro cadeiras da minha. Como já era esperado chamaram minha atenção. Seu nome era Miranda e ela parecia aquelas mulheres que ficam para titia.

Miranda: Você que não para de conversar, deve ser a aluna nova que veio de Chicago

Eu: É , sou sim – disse e ignorei ela voltando a falar com o Phillip, todos os alunos olhavam para mim

Miranda: Venha até aqui e fale um pouco de você
Eu: Não, obrigada. – deu um sorriso irônico

Miranda: Não estou pedindo – Ai que mulher chata

Levantei com cara de tédio e sem nenhuma paciência. Cada aluno da sala olhava para minha cara, que inferno. Olhei para o Harry, que ódio que eu senti dele. Como ele me deixa vir correndo igual louca, ele vai ver vou contar tudo para a mãe dele. Putz no que eu estou pensando, virei x9 agora? Se tem uma coisa que eu odeio na vida é gente fofoqueira. Cheguei lá na frente. A verdade é que já estava muito acostumada a esses primeiros dias em escola nova.

Eu: Meu nome é Seunome, só estou aqui nesse fim de mundo porque fui obrigada pelo meu lindo pai. É isso. Obrigada pela atenção. – disse sarcasticamente e algumas pessoas estavam boquiabertas, eu não estava nem ligando, só disse a verdade. Harry abaixou a cabeça como se estivesse envergonhado. Ele vai ver só quando eu estiver sozinha com ele. Vou quebrar aquele rostinho em mil pedaços.

Voltei para a minha carteira, olhei para a frente e a professora olhou para mim como se fosse ser um novo problema para ela. Eu não quero arrumar confusão, mas o que fazer quando a confusão me ama e me persegue por todo lugar? O Phillip olhou para mim e riu timidamente e sussurrou algo como '' Você é louca'' Harry olhou para trás e quando nossos olhares se encontraram, ele balançou a cabeça negativamente.

xxxx: Oi, eu sou a Maya! - uma garota disse e me despertou, quase dormi a aula inteira daquela professora   

Eu: E aí? Eu sou a...
Maya: Seunome, eu sei, vi sua apresentação - deu um sorrisinho

Ela parecia ser bem descolada, tinha os cabelos grandes e pretos, assim como seus olhos amendoados e negros. O que ela queria falar com a garota nova e louca? 

Maya: Eu quero te desejar boas vindas. Você parece ser legal.
Eu: Obrigada. Você também. Me fala uma coisa, a aula dessa professora sempre dá sono assim?

Maya: Vai se acostumando. Tem dias que trago até meu travesseiro - ela riu

Eu: Você é das minhas então. Na outra escola, teve um dia frio que eu levei meu cobertor, fiz uma cama com três cadeiras e dormi em uma aula de matemática insuportável. - Maya quase caiu de tanto rir com a história, seguida de mais uns 5 alunos que ouviram o que eu falei

Miranda: Posso saber qual é a graça? - disse zangada

Eu: Não, é que eu tava aqui contando como eu adoro dormir em aulas chatas que nem a sua - disse e todos tiraram o sorriso do rosto... ihhh tô ferrada

A professora me olhou com uma cara de ódio, parecia que ia me matar. Poxa Seunome, que recorde você conseguiu ficar exatamente por 1h e 23 minutos sem ser tirada de sala. Ela já ia fazer sinal para eu sair, mas entendi o recado, peguei minhas coisas e fui indo...

Eu: A gente se vê Maya.
Maya: Sinto muito por isso.

Eu: Ah já estou acostumada – pisquei para ela

Ia saindo quando aquele grupo de meninas que me olharam com cara de nojo quando entrei na sala estavam confabulando e eu ouvi quando a aquela que parecia ser a líder delas disse: ‘’ Já vai tarde’’ Baixinho claro, porque acho que deu para perceber que eu não tenho medo de ninguém e no quesito dar uma lição em patricinha mimada, digamos que sou medalha de ouro.

Estava andando pelo corredor quando alguém me puxa pelo braço. Viro assustada e é o Harry.

Eu: O que foi? – disse me soltando dele
Harry: Você tá maluca? Quer ser expulsa no primeiro dia de aula? – ele parecia nervoso

Eu: Isso não é da sua conta.
Harry: Eu prometi ao seu pai que cuidaria de você, se você se meter em confusão, ele vai brigar comigo.

Eu:Não precisa se preocupar com isso. Eu sei me virar.

Harry: Tô vendo, sendo mandada para a diretoria no primeiro dia de aula. Está se saindo muito bem parabéns mesmo. –disse irônico

Eu: Harry, vamos fazer uma coisa? Me esquece cara. Já não basta agora a gente ter que viver na mesma casa, você ainda vem encher meu saco na escola. Ah e só para você saber, eu ainda não me esqueci da sacanagem que você fez comigo de manhã.

Harry: Você acha que eu queria morar com você.Pelo amor de deus. Você é insuportável garota.

Eu: Você que é um idiot- Quando eu estava falando, sou puxada com toda a força e rapidez para uma sala escura
Harry: Shhh

Eu: Mas que porcaria é essa?
Harry: O inspetor quase nos pegou no corredor

Eu: E daí?
Harry: E daí que a gente ia ganhar advertência.

Eu: Nossa que colégio chato – quando eu ia falar ouvimos um barulho se aproximando da porta

Harry: Vem aqui.

Ele se sentou rápido no chão em um canto escuro atrás de uma pilha de livros. Me puxou para baixo e eu cai no seu colo. Harry me espremeu contra seu corpo e fechou minha boca com as mãos. Eu pude sentir o calor do seu corpo bem perto do meu. Senti uma coisa esquisita. Ele me olhou nos olhos. Estava claro que se nos pegassem ali, iríamos os dois estar muito encrencados. Um homem entrou na sala, eu nem sabia bem se era um homem, mas pelos sapatos era sim.

Logo saiu da sala e eu pude respirar. Me levantei.

Eu: Uau, essa foi por pouco.
Harry: Você atrai confusão não é?

Eu: Era exatamente isso que eu estava pensando agora mais cedo. É a vida.
Harry: Então fica longe de mim.

Eu: Olhando para você, não parece que é tão certinho assim – Cheguei perto dele e ajeitei o colarinho da camisa dele

Harry: Bem, eu não costumava ser, mas minha mãe disse que se eu continuasse a aprontar ela ia tirar o Jimmy de mim.

Eu: Hummm, seu namorado é? Que triste isso.
Harry: Não, sua idiota – me empurrou de leve – Esse é o nome da minha guitarra, eu não sou gay.

Eu: Hey, não precisa esconder nada de mim, não sou homofóbica. – eu ri

Harry: Você quer que eu te prove que eu não sou gay é? – em um único movimento ele me pressionou na parede, colou nossos corpos, minha respiração se acelerou, mas que droga.

Eu: Me larga, seu idiota – sussurrei
Harry: Eu sei que você não resiste a mim.

Eu: haha até parece.
Harry: Agora você ainda me acha gay?

Eu: Acho.
Harry: E um gay te faria isso? – ele segurou minha nuca e começou a beijar meu pescoço

Eu: Para ... para com isso – quase soou com um gemido
Harry: Você tem um cheiro bom. – ele apertou minha cintura

Eu: Mas que droga Harry, me larga – eu disse brava.

Aí também já estava passando dos limites. Idiota. Me soltei dele e saí de perto.

Eu: Vou ir lá falar com o Diretor. – Saí, sem esperar resposta

Esse garoto ta querendo me enlouquecer, é isso. Cheguei na Diretoria e por algum motivo, o Diretor já sabia que eu apareceria por lá. Tivemos aquela mesma conversa chata de tentar dar o máximo de si, dar uma oportunidade a nova escola e blá blá blá. Quando eu voltei para a sala, outro professor estava lá. Ele era bem gato na verdade. Me sentei no mesmo lugar e o Phillip acenou para mim.

Maya: Uau, o Phill está caidinho por você.
Eu: Ah não ta nada, a gente só está se conhecendo

Maya: Não, eu acho que ele está mesmo afim. Quem não vai gostar nada disso é a Rafaella, a ex-namorada dele.

Eu: Ela é da sala?
Maya: Aham, é aquela ali de blusa roxa.

Olhei para a frente e era uma das meninas que tinham cara de patricinha.

Eu: Putz, quem são as outras?
Maya: Karolinne e Joanne.

Eu: Deixa eu adivinhar? Esse é aquele grupinho que adora falar mal dos outros e só vive para fazer compras no shopping.

Maya: É tipo isso, a Karolinne e a Rafaella são bem cruéis, a Joanne não muito, ela só vai na onda.
Eu: Esse é o pior tipo. Isso significa que ela não tem personalidade o bastante para ser diferente das amigas

Maya: Ela até que é legal, sozinha, mas quando está com elas... O lance é a Karolinne, ela só deixa ficar do lado dela quem pensa igual.

Eu:Putz, odeio esse tipinho, quero distância. Ela que não se meta comigo.
Maya: Lembrei da Elis agora. – riu de leve
Eu: Quem é essa?

Maya: Minha amiga, a Karolinne pegou no pé dela o ano passado inteiro só porque a Elis e ela gostavam do mesmo garoto.

Eu: Cadê ela?
Maya: Não veio hoje.

Eu: Nossa, essa menina desse ser obcecada por esse garoto hein? Para perturbar a menina só porque ela gosta dele.
Maya: Verdade. A Karolinne é louca pelo Harry mesmo.

Eu fiquei boquiaberta quando ela disse o nome dele.
Eu: Harry?... Harry Styles?

Maya: É, ele é amado por todas as garotas, vai dizer que também já está afim dele?
Eu: Nããããooooo!!! Claro que não. – disse convicta

Maya: Ele e o Phillip pegam todas por aqui, de vez em quando ficam meio que competindo para quer quem é o ‘’macho alfa’’ da escola
Eu: Que idiotice.

Maya: Pode crer.  Aquele ali é o meu irmão. – apontou para um garoto moreno, realmente bonito

Ela disse que o nome dele era Zayn, e que o os outros eram Liam, Niall e Louis, os melhores amigos do Harry. Descobri que o meu maninho era um safado que só pensava em pegar todas, claro que não disse a Maya que ele era meu irmão. Assim pude tirar bastante informação dela.

Acabou as aulas, eu passei o recreio bem longe de tudo e de todos na biblioteca, não que eu fosse anti-social nem nada. Só que ás vezes minha solidão é preciosa. Fui andando até em casa e vi Harry conversando e rindo com os amigos na parte de fora da escola. Não queria atrapalhar e fui andando sozinha para casa. No caminho um carro para ao meu lado, quando a pessoa desceu o vidro, vi o lindo sorriso daquele garoto, era Phillip, ele me ofereceu carona e eu aceitei.

Nós fomos conversando o caminho inteiro e ele já tinha estacionado o carro em frente  a minha casa.  Eu tirei o cinto de segurança e ele fez o mesmo.

Phillip: Você é meio maluquinha né? Não acreditei quando você deu aquele fora na professora – disse rindo

Eu: Eu nem pensei na hora, só falei.
Phillip: Você costuma fazer coisas sem pensar antes? – perguntou com um sorriso malicioso no rosto

Eu: Ás vezes – me fiz de inocente
Phillip: Sabia que desde aquele dia que eu te vi, tenho uma vontade enorme de ... – ele colocou uma mecha do meu cabelo para trás e foi se aproximando

Eu: Ai Phillip... acho melhor eu entrar – disse cortando o momento

Sei lá, era meu primeiro dia na escola. Bem, não sou o tipo de garota que fica fazendo doce só para se fazer de donzela, normalmente faço o que tenho vontade. Mas por algum motivo, que não era vontade porque ele era bem atraente para mim, eu não quis beijá-lo. Achei melhor assim.

Phillip: Ta bom – fez um biquinho de decepção
Eu: A gente se vê na escola amanhã – dei um beijo na bochecha dele e sorri

Entrei dentro de casa e decidi tomar um banho. Até que o dia foi legal, apesar de ter ido parar na direção. Conheci a Maya que é ótima e o Phillip super gentil comigo na minha sala. Coloquei meu shortinho com a bandeira dos Estados Unidos ( Ele é só tipo, bem curtinho) e meu sutiã. A Anne deixou comida para eu e o Harry na geladeira, mas não tinha fome. Coloquei um som maneiro e decidi dormir um pouco, quando estava quase dormindo, ouço um barulho, olho em direção a porta assustada e era o Harry...

Harry: Você ta louca? Te procurei pela escola toda. Onde você estava? Por que não me esperou?

Eu: Hey, são muitas perguntas. Eu estava dormindo. Sai do meu quarto – Levantei da cama e fui em direção a ele

Harry: Que roupa é essa?
Eu: Que droga Harry! Sai agora – empurrei ele

Harry: O que tem de linda, tem de chata
Eu: O que? Você me chamou de chata?

Harry: hahaha você é demais mesmo, todas as outras garotas do mundo reparariam que eu as chamei de lindas, mas você não. – ele saiu do quarto

E eu fiquei lá com ódio, raiva e mais uma porção de sentimentos jogados e confundindo minha cabeça. É claro que eu reparei que ele me chamou de linda, mas não posso dar mole para ele. Tenho que impor meu respeito. Aqui é Seunome meu filho. Não é a casa da mãe Joana não. Ninguém vai brincar comigo.


CONTINUA...


::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::
Oi genteee, que saudade de vocês!!!
Estou sofrendo sem poder postar todos os dias : (

Consegui fazer esse capítulo, isso me deixou feliz!!! Não tem imagem  nenhuma, porque aqui tá uma correria.

Malikisses!!!

@Drirectioner