28 de fevereiro de 2014

Give Me Love – Capitulo 6: Back To School?


Narradora On:




Ai estava de volta á época que todo adolescente adora, só que não, “A volta as aulas”. Existe aquela emoção de 1° dia de aula, gente nova, rever os amigos e tudo mais, só que só de pensar em todas aquelas coisas chatas que vem junto da escola, já te desanimam me parte.

Para Seunome, não tinha nenhuma emoção pra palavra “voltas as aulas”, afinal, ela estava em um lugar onde não conhecia ninguém além de Allana, estava em outro pais, com outra cultura, outra língua, outros princípios, sendo completamente diferente de tudo que Seunome já tinha visto. Wolverhampton High School, era a escola que Seunome ira estudar, a mais conhecida da cidade, onde pelo que dizia Allana haviam muitas pessoas legais e interessantes lá, mas em toda e qualquer escola haviam aquelas que você não tinha nem vontade de chegar perto, sentia nojo daquele povo só de ver, pelo simples fato deles acharem que são os melhores, os tops da escola, e obviamente não serem nada disso.

Seunome On:




Enfim eu finalmente tinha achado a minha sala, mas pra isso esperei e andei pela escola toda por um bom tempo.

Tinha acabado de chegar e os portões tinham acabado de ser abertos, dentro deles, havia uma espécie de jardim, sentei em um dos bancos e liguei pra Allana, nada dela atender, liguei no mínimo umas 5 vezes, era de costume ela se atrasar nas datas importantes, ela mesma tinha me dito isso, depois de definitivamente desistir de ligar pra ela, e torcer para que ela não me deixasse na mão em pleno 1° dia, entrei na escola e comecei a procurar meu nome nas listas, haviam várias, e quando finalmente encontrei me deparei com outro desafio “aonde fica a sala?”. Enquanto ia andando e procurando eu olhava o ambiente a minha volta cheio de gente, sorrindo, abraçando, beijando, pulando um em cima do outro nos corredores, procurava a minha sala e aproveitava pra olhar o resto da escola, passei pelo pátio, que era grande com uma cantina bem no centro, parecia na verdade um daqueles caminhões de sorvete que uma abertura bem grande de cada lado, todo grafitado com desenhos meios estranhos mas bastante coloridos, o que quebrava um pouco a tinta branca monótona das paredes da escola.
Quando passei e olhei em uma porta vi as palavras “sala de teatro”, a porta estava entreaberta, acho que foi o primeiro sorriso que dei naquele dia, eu tinha uma forte paixão em fazer aquilo havia participado de alguns teatros de temas ridículos na minha  outra escola como “drogas”, “gravidez na adolescência” mas em que eu realmente gostei de fazer, pelo fato de só ter pessoas muito talentosas nesses lugares, e de todas elas serem muito interessantes e tal, então parei e olhei lá pra dentro, era realmente um teatro aquilo, não apenas uma sala, era incrível, fiquei admirada e vi também uma senhora, com pele cor de mel, cabelos tingidos de preto que estava sentada escrevendo, na maior paz lá dentro o que era uma cena bem diferente porque “paz” era o que estava faltando naquele lugar cheio de adolescentes com os hormônios a mil. Ainda estava olhando quando uma voz me deu o maior susto, me despertando dos meus pensamentos.

- Gosta de teatro? – Era Liam, quase o xinguei pelo susto mas como eu havia feito coisas piores com ele, decidi o poupar.

- Ai que susto! Seu... – me auto interrompi pra não dizer besteira e com a mão no peito tentando acalmar a mim mesma. Ele me olhava de maneira intensa foi a primeira vez que reparei em seus olhos, eles brilhavam e suas pupilas dilataram assim que o olhei diretamente, ele sorria, mas não apenas com os lábios, os olhos dele sorriam também, aqueles lindos olhos castanhos que de maneira rápida me chamaram muita a atenção.



- Desculpa, não devia ter chegado de mansinho... – disse meio envergonhado.

- Sim, eu gosto de teatro, vocês costumam fazer esse tipo de coisa aqui?

- Bom, eu não... Apesar de ter vontade.

- Ah, entendi. Então você sabe onde fica essa sala aqui olha? – disse lhe mostrando o papel onde tinha anotado o número da sala e a turma.

- Aham, e alias é a mesma turma que eu, e se eu não me engano Allana também esta lá... – eu o interrompi.

- É eu vi o nome dela na lista. – fui meio grossa. Começamos a andar em direção a um corredor onde eu tinha passado e não tinha entrado pra ver.

- E aonde ela ta?

- Ela sem duvida ta atrasada, mas normal, contanto que ela venha e não me deixe sozinha ta ótimo!

- Mas você não vai ficar sozinha, você tem eu! – disse sorrindo e senti que ele estava se gabando um pouco também.

- Ah claro! – sorri pra tirar um pouco o sarcasmo na minha voz e pra não ser mais mal educada com ele.

E depois eu o segui, até a sala e na porta ele parou e esperou eu passar na frente, eu me sentei o bando do canto no fundo, onde eu me sentia melhor seguida de Liam que sentou na minha frente apesar de as cadeiras serem organizadas em duplas. Depois de um tempo apareceram alguns garotos na porta que chamaram por Liam e com um “Já volto” ele se levantou e saiu pela porta com um sorriso enorme e cumprimentando seus amigos. Assim que Liam saiu vi os cabelos de Allana perto dele, e logo depois ela entrou na sala, com um sorriso que já dizia “foi mau” logo de cara.

-Achei que você não ia vir! – disse com raiva e alivio na voz.

- Eu acordei atrasada, corri pra me arrumar e vi suas ligações quando tava vindo, vim correndo obvio.

- Ainda bem que você veio! Achei que ia passar todas as aulas com Liam.

- Qual é? Não ia ser tão ruim! Liam é legal.

- Ele me deu o maior susto no corredor, eu quase morri.

- E você fez ele pagar o maior mico na lanchonete!

- Desnecessário você lembrar isso...

- Claro que não! Os amigos dele de lá ainda o zoam por causa disso.

- Zoam como?

- Chamam ele de cabeça de tigela.

- Que coisa idiota! - eu ri



- Eles são idiotas! Harry, Zayn e Louis, são muito idiotas!

-São aqueles que estão na porta com Liam?

- Sim, uns gatos ne? – não precisei nem responder, apenas com um olhar ela já soube o que eu tinha achado deles - Liam é o menos “putão” entre eles, esses caras já ficaram com varias garotas aqui da escola.

- É,  ta bem na cara deles mesmo... –disse examinando todos, o de cabelos cacheados, o moreno de olhos grandes, e o moreno de olhos azuis.

E assim foi seguindo o papo, ela foi me falando das pessoas da sala, pois Liam conhecia todo mundo e já tinha apresentado todos pra ela.

Até claro o professor de matemática entrar, pela cara que todo mundo fez ele não era uma pessoa muito legal não, todos entraram atrás dele e se sentaram e rapidamente todos ficaram em um silencio mortal. Os garotos sentarem perto de nós e nos cumprimentaram. Então o professor começou a falar.

- Bom Dia pra todos! – abateram na porta e mais 5 ou 6 alunos adentraram na sala, ele apenas os encarou e depois continuou – Já não começamos bem! – a sala já estava tensa e depois dessa frase, a tensão estava maior, exceto para Harry e Louis que estavam com a maior cara de deboche. – Muitos aqui já me conhecem, mas pros outros me chamem de Jasen. Espero que não tenhamos mais problemas, e que esse ano seja muito prospero né senhores Styles e Tomlinson? – Os dois sorriram, sussurraram algo inaudível e mandaram um “beleza” com a mão. E logo depois ele já começou a matéria do 2° Grau do Colégio.

Ninguém reclamou ou se quer disse uma palavra, o que na minha opinião seria inútil fazer isso. Apesar de estar em outro pais e com outra cultura e outra língua tinha uma coisa que não havia mudado nada... Matemática! Isso só pode ter sido criado pelo demo, porque né...



Assim que acabou a primeira aula, vi um garoto entrando de touca onde não consegui ver seu rosto porque ele estava de cabeça baixa, assim que ele tirou a touca e olhou pra a sala provavelmente procurando alguém, Allana esticou a mão e ele sorriu pra ela, com os dentes meio tortos e olhos azuis como um céu sem nuvens, nem precisei perguntar a ela quem era já sabia exatamente, era Niall, ele rapidamente pegou uma carteira e uma cadeira e as colocou do lado dela depois de acenar para Liam com uma das mãos.

- Hey, esta todo mundo em duplas! – disse Allana para ele.

- Eu não to nem ai! Só conheço você e Liam, e vou sentar perto de vocês! – disse desafiador.

- Qual seu problema com as outras pessoas?

- Nenhum, só quero me sentar com que eu conheço.

- O que seria de você sem mim eim Niall?! – disse ela se gabando, eu pigarreei e eles olharam pra mim.

-Não se acha Allana! – Niall disse rapidamente.

- Ah, Niall essa aqui é a Seunome... Lembra que eu te falei, colega de trabalho...

- Ah lembro! Oi, Seunome! Sou Niall! – disse sorrindo, o sorriso dele era tão encantador que você acabava nem se importando com seus dentes meio tortos, mal o conheci mais já achei ele um fofo.



- Eu sei! Allana já me falou sobre você! – sorri de volta, de maneira gentil.

- E o que ela disse sobre mim?

-Ah tanta coisa que nem me lembro de metade – dei risada olhando pra Allana que mandou um quase inaudível “Seunome!” – ah qual é! Não estpou mentindo, estou?

- Não! Tanto que falei de você, falei de Niall também.

Foi ótimo conhecer Niall ele era muito gente boa, carinhoso, fofo demais, e definitivamente eu descobri porque Allana era apaixonada por ele.

(...)

O primeiro dia de aula se fora!
Por uma parte foi bom, conheci os garotos, eles gostaram de mim, eu acho... Não falei demais, falei algumas coisas, o básico, ou melhor o necessário pra eles gostarem de mim. Não que eu quisesse mais que tudo ser aceita, mas sempre tive uma facilidade muito grande de conversar com garotos e também de dar muita risada pois Louis era o palhaço dali, e me arrancou altas risadas.
Quando eu estava saindo acabei me perdendo da Allana que disse que ia no banheiro antes de encararmos aquele monte de gente saindo por um único corredor, acabei esbarrando em alguém ou melhor esse alguém esbarrou em mim, era uma garota da minha sala que não parou de me encarar durante a aula toda, não entendi porque mas decidi ignorar aquela hora e agora fiz o mesmo apenas continuei andando, pois hoje tinha sido um dia legal, havia conhecido gente nova e bem unida, então não estava afim de me estressar com essas menininhas.

Esperei um pouco e depois Allana e os garotos apareceram dizendo que estavam me procurando. Louis bancando o exagerado começou a gritar dizendo que ta preocupado começou a me abraçar e fingir que tava chorando, o que só me fez rir e então nos fomos andando. Até uma parte do caminho eu estava com todos, cada um foi seguindo o caminho de suas casa, Allana e Niall foram juntos pois moravam um do lado do outro, e apenas restou eu e Liam, porque afinal ele morava na frente da minha casa. Pegamos um ônibus que ia direto pra lá. Nós conversamos aos poucos, as vezes ficava um silencio mortal entre nós que Liam fazia questão de quebrar pergunto coisas aleatórias.

Chegamos e Liam desceu primeiro do ônibus, por algum motivo o motorista deu uma arrancada e me fez despencar no chão por sorte não fiquei presa na porta, cai bonito no meio do barro seco, pois havia asfalto só na estada naquela parte da cidade.

Liam me ofereceu a mão, serio e ligeiramente bravo pelo motorista ter feito aquilo comigo, eu a aceitei e com a força que ele usou para me erguer acabamos ficando cara a cara um com o outro, eu estava olhando diretamente para os olhos dele e ele para os meus, sentia sua respiração se juntar a minha. 



Não sei o porque mas as batidas do meu coração se intensificaram de uma maneira que eu não conhecia. O jeito como ele me olhava era incrível, suas pupilas estavam dilatadas e então ele desviou o olhar dos meus olhos e os direcionou a meus lábios, aquilo era atraente e ainda mais quando ele mordeu os lábios dele mesmo.



 Eu pisquei e desviei o olhar.

- Obrigada Liam! Aquele motorista me paga!

- Eu não entendo porque ele fez isso.

- Ah, muito menos eu.

Tentei ignorar aqueles segundos que rolaram, e nos despedimos, com uma leve travada na hora de dar um beijo no rosto, mas o fizemos rápido, até demais e confesso que quando aqueles lábios macios tocaram meu rosto, senti meu braço arrepiar. Então foi cada um pra uma direção sem olhar pra trás.

Depois de andar um pouco finalmente cheguei na casa da tia Clarisse

- Olá querida! Como foi o primeiro dia? – ela me despertou de meus devaneios, eu havia vindo o pequeno trecho pensando e revivendo aquele segundo que havia se passado, e que de alguma maneira havia mexido comigo.

- Foi legal, conheci alguns amigos do amigo da Al...

- Sério? E quem é esse amigo da Allana?

- Ah é o Liam, ele mora aqui na frente! Voltamos juntos da escola.

- É O PAYNE? – seu tom de voz ficou grave, ela estava com os olhos pregados e arregalados olhando pra mim, fiquei tensa.

-Si... Sim, é ele... - hesitei um pouco antes de falar. Nunca havia visto minha tia avó agir e falar daquele jeito.

- EU NÃO QUERO VER VOCÊ COM ESSE GAROTO NUNCA MAIS!! – ela dizia com garra e nervosismo.

- Como assim??


CONTINUA...






Olaaaa
Ai está mais um capitulo minha Liamdas do meu heart! <3
Espero que vocês estejam curtindo essa fic, deem opiniões, vou ler todos os comentem tenham certeza disso! 
Mas por que será que a avó da Seunome ficou desse jeito? ~respondam pra mim~

Comentem bastante pra me deixar feliz! \0/

Malikisses <3
Liam's Girl ;3
Ah paz glr!

A Produtora - Capítulo 10: Um Caso Complicado

~VOCÊ ON~ 

Ajuda genteee #BlogSonhosCom1D agora no tt
quem tiver, usa 



Estávamos no avião, o clima era de ansiedade, todos queríamos estar logo nos Estados Unidos, eu estava louca para ver meu pai, meus amigos, não os visito desde que me mudei para Londres.

Sentei do lado de Josh, conversamos e detalhamos os planos da viagem, seria corrido, espero grande audiência na América do norte, mas os meninos com certeza ficaram surpresos com o sucesso que fazem por lá. Virei minha cabeça e olhei para os meninos que estava em fileiras atrás de mim lateralmente. Louis e Niall estavam na mesma fileira com um dos seguranças. E os outros três meninos estavam juntos em outra.

Vi que Harry ouvia música e olhava pela janela, enquanto Zayn dormia ao seu lado e Liam lia um livro no corredor.

Eu precisava conversar com Zayn, claro que não seria uma conversa realmente clara e sincera já que o avião era um espaço pequeno, estávamos cercados de gente. Mas sei lá, apenas segurar as mãos dele e lançar meu olhar de ´´sinto muito´´. Quero que as coisas fiquem bem entre nós dois. Eu preciso dele.

Olhei para Liam e pedi para trocar de lugar com ele, obviamente ele não entendeu e achou estranho. Falei de certa maneira a verdade. Disse que precisava conversar com Zayn. Ele trocou de lugar comigo. Sentei, coloquei meu cinto. Harry sorriu para mim sonolento e apoiou sua cabeça no encosto. Fitei Zayn, ele estava tão lindo dormindo, enrolado em uma manta bordada que não era tão bonita esteticamente mas era quentinha.



Decidi não acordá-lo, por que eu troquei de lugar afinal? Acho que só de ter a presença dele me acalma, já que assim que encostei minha cabeça no banco, adormeci.

Acordei com aquelas mãos quentinhas em meu rosto...

- Zayn... precisamos conversar - sussurrei para ele

- Eu sei, as coisas não podem continuar assim. - aquilo me doeu, já que eu sabia que não poderiam continuar de outra forma

- Por favor, não faz isso comigo - fechei meus olhos com tristeza

- Você é quem está complicando tudo - ele sussurrou - Sabe disso.

- Não preciso complicar nada, já é complicado sozinho. - bufei e retirei meu cinto, me levantando rápido.

- Onde você... -Zayn foi perguntar mas não dei ouvidos, apenas queria sair dali

Banheiro. Me tranquei, fiquei em pé naquele espaço minúsculo. Queria gritar. O que diabos estava fazendo com a minha vida? No meio de uma viagem de trabalho mega importante e eu me sinto doente, me sinto nervosa, me sinto tão... apaixonada. Inferno!

Respirei umas quatrocentas vezes até abrir a porta e quem estava lá fora?

- Não escolhi essa situação okay? Somente aconteceu e será que você podia pensar a respeito? Qual é? Não seria a coisa mais absurda do mundo se nós namorássemos. - ele estava com os baços cruzados

Namoro? Ele só pode estar louco. Claro, isso poderia acontecer, em outra vida talvez.

- Zayn ... - o olhei profundamente - Ou é desse jeito ou acabou!

Sim, eu disse. E eu me senti uma vadia controladora por pisar na sugestão ingênua dele mas eu o fiz. Mas não sabia que as próximas palavras me magoariam tanto.

- Então acabou.

Baixo, comedido e profundamente triste. Foram assim que suas palavras soaram. E além disso, foram extremamente explosivas.




Voltei para meu acento ao lado do Zayn, já que Liam, para meu azar, havia dormido. Não nos falamos, ele colocou seus fones de ouvido e eu somente fiquei ali parada, vegetando. Curtindo as horas mais longas da minha ouvida. Respirei aliviada quando anunciaram que íamos pousar.

***  

Simon ofereceu um apartamento imenso em Nova Iorque para nós ficarmos. Ótimo, tudo que eu queria era me enfiar na cama e dormir por uns três meses, porém acho que seis horas eram tudo o que eu tinha antes de começar a trabalhar.

Toda a equipe se instalou, okay, ficou umas três pessoas dormindo juntas mas deu certo. Por fim, eu fui dormir com Lou e sua filhinha, era uma bebê linda em um dos quartos. Um doce de criança, de dia porque de noite... Sim, ela chorou e chorou e eu estava com uma cara de ´´okay Lou, não tem problema, eu entendo´´ Mas juro que queria me suicidar naquele momento, só queria dormir, eu estava exausta.

Falei para ela que ia pegar água, fui mesmo mas não ia voltar, precisava arrumar outro lugar para dormir. Fui para a varanda, as luzes e chamaram, a cidade estava movimentada como sempre, não importava o horário.
- Sem sono? - aquela voz veio me arrepiando dos pés a cabeça

O olhei e ele estava em um canto escuro da varanda, sentado e em seus dedos, um cigarro. Fiquei decepcionada ao ver.

- Voltou a fumar mesmo? - perguntei triste

- É o que me resta... - falou angustiado e tragou.

Eu revirei os olhos. Como se não tivesse sido ele quem escolheu aquilo. Apesar do ar fresco que chegava até mim, aquele clima dormente entre nós estava me sufocando, então sem dizer nada, apenas saí.

*** 

Nem preciso dizer que essa viagem foi uma loucura, muito maior do que qualquer país da Europa que visitamos, isso foi maior. E se tratando de boybands é muito privilégio, ser renomado nos Estados Unidos. É como uma revolução. Uma vitória mais que merecida. Não posso dizer que estava feliz, não por completo. Por que? Pelo simples motivo de que misturei meu coração com o trabalho pela segunda vez na vida e me ferrei toda outra vez.

Numa tarde livre, enfim fui visitar meu pai. Em seu abraço encontrei parte do conforto que precisava para tentar me reerguer, ele sabia que algo estava fora de ordem comigo, me conhecia bem. Mas não disse nada, apenas falei que estava cansada que era muito trabalho, enfim... despistei.

Resolvi ir na minha gravadora antiga, aquele lugar me formou mais do que qualquer universidade. Foi ali ue eu aprendi as manhas, o meu ofício. Todos me receberam tão bem, meu antigo chefe, que virou um amigo, só faltou me matar em um abraço. Conversamos muitas horas.

Tomávamos um milk shake incrível da lanchonete da esquina falando de música, carreira e então uma voz que me perturba vem e acaba com o pedacinho de paz que estava vivendo.

- Sunshine? Não acredito! Você está aqui! - Dougie, um caso complicado, exclamou chocado e com uma ansiedade disfarçada na voz... eu o conheço muito bem, ou pelo menos achava que conhecia



Me levantei e o cumprimentei. Com um sorriso sem graça no rosto. Em alguns minutos arrumei alguma desculpa para ir embora. Assim que cheguei na calçada em frente da gravadora, respirei aliviada, não por muito tempo.

- Podemos conversar? - era o caso complicado, acho que não tinha para onde fugir, apenas assenti.
Caminhamos pela rua e chegamos em uma cafeteria que sempre íamos antes... Cerrei os olhos para ele, que fez o gesto para eu entrar primeiro. Sentamos em uma mesa pequena, olhei para seus olhos e todos os nossos momentos vieram a tona. Era refrescantes e logo depois amargos.

Dougie Lee Poynter foi um cliente meu, bem... não um cliente exatamente meu. Eu não era uma produtora chefe, era apenas uma assistente, mas trabalhava duro. Só não era tão sagaz. Ele fazia parte de uma banda, era a aposta principal da gravadora, tinham muito potencial.

Só que o meu olhar e o de Poynter se cruzavam pelo estúdio, ele piscava para mim e eu era uma jovem no pico dos meus hormônios, gostava daquilo. E gostava dele. Demais. Só que acho que não era recíproco. Acho? Não, tenho certeza.

- Será que você nunca vai me perdoar? - ele perguntou olhando para mim- Eu era muito jovem e inconsequente, não pensei. Só queria fazer sucesso e ''eles'' disseram que era o melhor pra mim

- Tudo bem Dougie, só não pensei que era tão descartável, mas hoje entendo, os negócios são mais
importantes. Bem mais. - bebi um gole do meu drink de capuccino

- Não Sun, se eu pudesse voltar no tempo, eu não... - o interrompi

- Ahh não, por favor não seja hipócrita, foi o melhor mesmo. Para todos aliás. Só que não é fácil ser
humilhada no seu emprego como se fosse uma vagabunda, uma vadia que deu em cima do astro da banda. - revirei meus olhos e acho que as palavras saíram com ódio

- Sei disso e meu erro foi não ter lutado por você, só que não era somente eu, tinha a banda. Mas eu quero saber se podemos apagar isso, começar de novo - ele segurou minha mão, a acariciando em seguida com o polegar

- Tudo bem. - respondi baixinho.

- Uau... você está diferente. - disse sorrindo

- Você também.

E era verdade. Ele parecia mais maduro, a forma como falava, como me olhava.

- Nos vemos por aí - falei me despedindo depois de apreciar sua companhia

- Pode ter certeza que nos encontraremos. - ele sorriu e me deu um beijo na bochecha, que acabou sendo no cantinho da boca

Não posso dizer que não fiquei mexida com aquela aparição. Nossa, eu era extremamente apaixonada por ele, era algo enorme. Mas ele partiu meu coração, me sinto tola ao me lembrar disso. Acho que fui ingênua demais. Acho? Não, tenho certeza.

Cheguei no apartamento, fechei a porta e senti o cheirinho de comida chinesa penetrar minhas narinas.

- Boa noite nova iorquina! Matou as saudades? - perguntou Louis

- Sim - dei um beijo em sua bochecha e me sentei ao seu lado no sofá- Mais ou menos ...

- Nao não, pode matar, porque você é nossa! - Harry disse se sentando do meu lado

- Uau Styles em casa, que surpresa - sorri

- Na verdade... - ele foi falando com a cara de quem ia aprontar

- Não Hazza! Você em Nova Iorque? Seria loucura

Ficamos discutindo por vários minutos, até que a campanhia tocou. Niall foi atender. Enquanto eu fiquei ocupada com Harry enchendo minha paciência.

- É pra você... - Niall disse com uma cara meio assustada

O que? Fiquem sem entender... será que Dougie me seguiu? Meu deus... E então a ex-voz angelical falou comigo.

- SunSun? - sorri imediatamente, apesar de ter mil motivos para brigar com ela

- Annie - me levantei e ela correu e pulou em cima de mim

Caímos no sofá, ela me abraçava forte e dizia que sentiu muita saudade. E eu não podia negar que também sentia saudade, meu erro foi pensar que a sua irmã mais velha iria ter responsabilidade, aliás nem sei onde ela está que não cuida da irmã.

- Você me abandonou - disse parando o abraço com uma cara triste

- É... realmente, você está abandonada, olha para esse cabelo? - peguei nos cabelos loiros, com mechas rosas e verdes. -Meu deus, eles eram castanhos, o que houve?

- Quis dar uma inovada, meus amigos novos disseram que ficou legal - ela disse animada com a maquiagem preta borrada

- Amigos é? Sei... - e então ouço um pigarro, Louis, Niall e Harry estão parados de braços cruzados olhando para nós duas.

- Meninos, essa é a Cherry, ou melhor... a Annie, ela é cantora também, Annie esses são os meninos Louis, Harry e Niall. - apontei para cada um

- Ahh legal, e aí? Qual a boa? Vocês são ingleses? Fala aí para eu ouvir - ela riu e eu fiz careta

-  Menos Annie... eles não sao alienígenas.

- Comida Chinesa nham nham - e então ela se inclinou na mesinha e começou a comer

Eu disse ´´Desculpe´´ para os meninos sem fazer som. Annie estava descontrolada, não sei mesmo como vou conseguir ´´domar´´ essa menina.

CONTINUA...




Oi oi cupcakes

Comentem, com mais de 35 coments, eu continuo

E ajudem a subir a tag hoje ás 6 e pouca da noite ´´ #BlogSonhosCom1D

:333

Leitoras de Run Or Die!

Olá, gatinhas, lembram de mim ainda? hahaha

Pois é né, estou sumida, e peço MIL DESCULPAS por isso :(
Então, como algumas meninas que conversam comigo sabem, eu estou no primeiro ano de ensino médio, e é realmente puxado, pois é TUDO novo, e eles te preparam pra enem e essas coisas. Enfim, eu estou atolada de coisas pra fazer.

Me desculpem mais uma vez, vou me reorganizar depois do carnaval!!!
Vou adiantando umas coisas pra vocês, próximo capítulo tem casamento, e surpresinhassss!!!

Até a próxima, beijos
Mila :3

Oioi Cupcakes

E aí amores? Curtiram o novo visu do Sonhos com 1d?
Ainda tem algmas coisinhas para acertar, mas eu estou amando
Foi a Isabella Castro que fez o design, ela é ótima!

Uma das novidades do blog, são os afiliados, quem quiser fazer uma parceria comigo, coloca nos comentários, ou fala pelo tt ( @drirectioner) .

AGORA, É O MOMENTO DE EU PEDIR A AJUDA DE VOCÊS EM ALGO QUE SERIA TOP
Subir uma tag, umas fãs lindas do blog estão organizando subir #BlogSonhosCom1D no twitter AMANHÃ ( SEXTA) por volta das 6 da noite!

Peço a ajuda de vocês, se cada um que lê o blog ajudasse, talvez a gente conseguisse

É isso, conto com vocês

Malikisses

Drica <3

26 de fevereiro de 2014

A Produtora - Capítulo 9: Cherry Bomb!

~Você ON~



Não pensei que seria tão ruim ouvir aquelas três palavras, não que eu não quisesse escutá-las, é que não sei, realmente não sei o que fazer com elas. E acho que é a primeira vez na minha vida que não sei o que vou fazer. Comecei isso com o Zayn mas para mim era coisa de pele, a gente estava atraído um pelo outro e quando ele expressava a afeição por mim dizia ´´eu quero você´´ e não ´´ Eu te amo´´. Isso complica tudo.

E eu poderia pensar que ele só está confuso, que é apenas um garoto que não sabe nada de amor, mas vi seus olhos quando disse e senti cada músculo do meu corpo se contrair. Foi difícil ouvir e mais difícil não poder retribuir. Não posso o iludir, eu gosto dele, do jeito como me sinto ao seu lado e tem momentos que somente não sei o que sinto, como no feriado que passamos juntos na Itália, foi a maior loucura que já fiz na vida...

*** 



- Zayn... eu juro que não acredito que estamos fazendo isso, é loucura. Todos já te conhecem - eu disse caindo na cama do hotel

- Eu quis viajar com você, fazer algo diferente sabe... Não gostou da surpresa? - ele perguntou rindo

- Nunca mais deixo você vendar meus olhos - dei um tapa em seu braço e ele pulou em cima de mim na cama

Me olhou com tanto carinho e eu me derreti em seus braços, me aproximei e beijei seus lábios docemente. Naquele momento senti vontade de dizer que gostava dele de verdade, mas não disse, apenas agarrei seus cabelos e intensifiquei nosso beijo.




Dormimos naquela tarde para nos recuperarmos da viagem, quando acordei ouço o barulho do chuveiro, ele estava lá... caminho lentamente e fico o olhando encostada na porta.

- Eu já disse que você é super hot? - falei o assustando aparentemente, ele riu logo depois

- Você geme isso sempre, baby! - ele piscou e enxaguou seus cabelos

- Convencido!!! -

- Vem cá amor! Vem tomar banho comigo - me chamou manhoso e mordeu os lábios, droga, ele sabe o que isso faz comigo

Continuou me chamando e eu somente fui chegando perto e mais perto. Ele me deu um selinho e começou a tirar as minhas peças de roupa bem devagar e beijava cada região descoberta. Quando eu estava somente de calcinha e sutiã, ele se ajoelhou em minha frente, beijou minhas coxas e deixou dois chupões, um de cada lado.

- Se isso ficar marcado, você me paga! - falei puxando seus cabelos, ele somente riu com a língua entre os dentes

E então sinto sua boca no meu quadril, ele segurou minha calcinha com os dentes e foi a puxando bem devagar enquanto passava a mão em meu corpo. Assim que a tirou por completo se levantou e me virou de costas, desabotoando o sutiã e expondo meus seios. Assim que sua lingua os tocou, senti minhas partes mais sensíveis queimarem, ele era um mestre em me deixar excitada.

Fomos para debaixo do chuveiro juntos, nossas línguas estavam envolvidas em um beijo gostoso e selvagem, ele começou a beijar meu pescoço e foi descendo , deslizando sua língua por todo meu corpo, minha barriga, se ajoelhou novamente e eu já estava completamente arrepiada.

- Banho né? - eu ri



- Desculpa... não consigo resistir a você e então ele mordeu sensualmente a parte inferior da minha coxa

Quando ele chegou em minha virilha, segurei nas paredes do box e gemi de prazer. Ele sabia fazer aquilo melhor que ninguém, me tocava, usava seus dedos e sua língua em movimentos viciantes e que me faziam flutuar, minhas pernas começaram a ficar bambas e seus dedos trabalhavam sem parar, eu pedia para não parar mas queria mais que aquilo...

- Zayn... vai, bem rápido - me virei de costas e me apoiei na parede

Ele se encostou em mim e beijou meu pescoço e minhas costas, senti sua ereção tocar minhas nádegas, que ele segurou firme e então me penetrou bem devagar, eu estava completamente pronta para senti-lo. Ele começou viciantemente delicado, entrava e saia com tanta facilidade, eu gemia e e ele dizia safadezas do meu ouvido. Então eu pedi e ele o fez muito bem, começou um ritmo frenético, dava para ouvir o barulho do seu corpo se chocando ao meu, eu estava lá... cheguei e fiquei maravilhada, estava no céu. Minha cabeça girou e meu corpo quase despencou, somente senti seus braços me segurarem pela cintura e continuar o trabalho, até gritar chegando ao seu apice de prazer também.

Me apoiei na parede sentindo a água me atingir, Zayn me abraçou por trás e depois me virou, beijando meus lábios.

- Você é demais... nunca senti essas coisas tão intensas com ninguém - Zayn falou me ensaboando

- Pode ter certeza que digo o mesmo - sim, era verdade. Tive poucos namorados e nenhum me fez chegar ao orgasmo dessa forma.

Idade realmente não faz diferença nesses assuntos, eu que o diga. Zayn conseguiu me dar um prazer que pensei que nunca teria. Aquela viagem foi a melhor de todas, passeamos poucas vezes pela cidadezinha que ficamos, na verdade nem queríamos, por conta de algum paparazzi e porque aquele quarto estava incrível, pegava fogo sempre que eu e Zayn nos tocávamos.



Foi a maior loucura que já viz e valeu a pena... mas bem, não pensei que viraria algo tão forte, algo que nem todo meu controle e poder poderia controlar.

***

Ser a produtora do One Direction nunca foi fácil, eles sempre foram um grande desafio e todas as expectativas possíveis estavam apontadas para eles. Mas o que não é fácil mesmo é ter que fazer uma reunião com os meninos para tratar da viagem ao Estados Unidos e ter que ver o Zayn tentando me ignorar e nem olhando para a minha cara.

Já faz dias que aconteceu aquilo no elevador, tentei conversar com ele e nada. Não consigo suportar essa situação, não mesmo. Isso me deixa extremamente triste e estressada.

- Meninos, amanhã quando chegarem vocês descansam bem porque no outro dia a rotina começa, tem muita coisa para vocês fazerem, muitas entrevistas em rádios, muitas fãs para vocês darem atenção, enfim... - olhei para a sala, toda a equipe estava lá menos uma pessoa... - Cadê o Harry? - perguntei sem paciência

- Ele não voltou para a casa ontem - Niall disse e todos os meninos o olharam com cara feia

- O que foi? Vão ficar escondendo as mancadas do Styles? Sei que são amigos, mas isso aqui não é uma brincadeira, na véspera de uma viagem importante, isso não é profissionalismo - me sentei na minha cadeira e liguei para o Harry, somente chamou.



Assoprei irritada, olhei pro Zayn e assim que encontramos nosso olhar, ele desviou. Isso me deu uma vontade louca de gritar que ele estava sendo idiota.

Meu celular tocou... era Josh, meu assistente. Atendi.

~Ligação ON~

- fala Josh
- Sunshine, eu quero falar sobre alguém que anda dando problemas, aparecendo nos tabloides, gerando polêmica
- Harry? O que ele aprontou dessa vez? - aquele idiota... se for muito grave, vou bater nele
- Não não, não é o Harry.
- E quem é?... Ahhh ela?
- Aham
- O que foi dessa vez?
- Bêbada, fumou maconha, saiu com três ao mesmo tempo... e isso é só o que eu consegui ler em metade de uma notícia do GossipNews
- Ah não acredito, isso vai arruinar tudo, todo o trabalho que tive para criar uma imagem legal pra ela.
- Quer que eu marque uma reunião?
- Urgente! Mas espera... eu vou para Nova Iorque amanhã, pode ser no apartamento dela okay? Beijo.

~Ligação OFF~

Mais um problema... e dessa vez um problema de saias. Cadê a Annie, a garota doce e amável que um agente amigo meu encontrou em uma cidade do interior dos Estados Unidos? Assim que a ouvi cantar, resolvi apostar nela, conheci seus pais, eles me deram sa confiança, eu coloquei ela e a irmã mais velha em um apartamento em Nova Iorque, um lugar que eu conhecia bem. Comecei a produzi-la, é uma produção praticamente independente, na gravadora que eu trabalhava. Quando a trouxe, ela tinha 15 anos, cabelos castanhos, olhos amáveis. E então ela tem 16 anos, seu nome artístico é Cherry, tem cabelo rosa, alguns fãs e muitos problemas.

Harry ou Cherry? Não sei qual a maior bomba do momento. Ahh sei sim, Zayn. Que ódio, se pelo menos o tivesse para me tranquilizar, dizer coisas positivas, dizer que tudo vai ficar bem, mas nem isso.

CONTINUA...


Heyyy, gente, então eu decidi que essa fanfic vai ser bemmm hot, então +16 okay? Vou fingir que minhas leitoras safadinhas de 13, 14 15 anos não vão ler hahahah

Ps: Essa Cherry vai ter um trelele com o Hazza e tals... spoiler hahaha

Malikisses

Prometo postar muitooo e quando eu não puder, me perdoem




25 de fevereiro de 2014

Ours - Capitulo 10: Eu sou corna ? - Parte 2

                                                                                               ~Seunome on~


Fiquei sem reação. Eu gostava do Harry, mas ele não correspondia, por isso, desencanei. E agora, anos depois, ele vem me dizer que me AMA! Sério, eu não entendo mesmo o Harry... 

Harry: Seunome?
Eu: Como assim você me ama?! Você não me ama Harry! - Disse chorando (sou muito emotiva)Você não me... - Ele me interrompeu com um selinho que acabou virando um beijo selvagem e cheio de desejo que eu nem sabia de onde tinha vindo.
Harry: Ainda não acredita que eu te amo? - Disse com um sorrisinho malicioso.
Eu: E-e-e-eu não sei! Eu tenho que ir!
Harry: Ir aonde?
Eu: Pra... Pra... Pra praia!
Harry: Pra praia?!
Eu: É, pra praia, tchau. - Disse abrindo a porta e saindo.
Harry: Tchau.

Não acredito que eu fiz isso! Parecia uma idiota, que vergonha! (n/a: parecia não, você é! Você sempre amou o Harry - mais até que o Scott -, aí quando o garoto se declara, você diz que precisa ir a praia?!) Não se intrometa! Voltando a minha linha de raciocínio... Será que eu devo voltar lá? Não, melhor não. Já sei! Vou para a praia como eu disse, pensar um pouco nisso tudo.

Dei partida no carro e fui em direção à praia. Mas foi aí que eu lembrei que a praia fica um pouco distante e eu não estou com cabeça para dirigir, então resolvi ir pra casa. No caminho fui escutando Dear Darlin', uma das minhas músicas favoritas.


                                                                                                                         ~Ted on~


Um daqueles desgraçados atirou na Eleanor e ela acabou desmaiando. Peguei-a no colo e sai correndo em busca de um hospital e o desgraçado ainda nos seguia. Infelizmente acabei tropeçando no tronco de uma árvore e cai no chão com a Eleanor. E o cara nos pegou.

- Pensaram que podiam escapar, né? Pois pensaram errado!
Eu: Rigby, certo? - Ele assentiu - Por favor me deixa levar ela a um hospital. Ela vai morrer se não formos logo. Eu não quero perdê-la.
Rigby: Pensasse nisso antes de fugir.
Eu: Por favor - Disse chorando -, por favor!
Rigby: Está bem, não sou assassino, mas eu vou com vocês!
Eu: Obrigado, muito obrigado.
Rigby: Vamos logo, antes que eu me arrependa.

Eu peguei-a no colo e nós fomos correndo até o hospital - chegamos ao mesmo em quinze minutos. Ele foi ser atendida e nós ficamos esperando, preenchendo a ficha da Eleanor. O problema é: explicar como ela levou o tiro.

                                                                                                             ~Waliyha on~


Cheguei a cabana como tínhamos combinado, por volta das oito da noite. E Arthur estava sentado na escada com uma flor branca na mão. Ele me viu e sorriu.

Arthur: Oi.
Eu: Oi.
Arthur: Vem cá, quero te mostrar uma coisa! - Disse animado, pegando minha mão, me ajudando a subir.
Eu: E então, o que queria me mostrar? - Disse entrando na cabana.
Arthur: Isto!
Eu: Ual!
Arthur: Fui eu quem fiz! Então... Você me disse uma vez que o seu sonho era ser astronauta haha
Eu: Quanto eu tinha cinco anos!
Arthur: Enfim, como esta cabana fica no alto achei que seria o lugar perfeito para construir um desses telescópios gigantes! Assim, ficaremos mais perto das estrelas.
Eu: Eu adorei!
Arthur: Que bom que gostou! - Disse com o sorriso mais bonito de todo o universo.

Nós ficamos o resto da noite deitados no chão abraçados, vendo as estrelas no céu. Ficamos ali por um bom tempo até cairmos no sono - eu esperava outra coisa, mas mesmo assim, foi uma noite maravilhosa.

                                                                                                                          ~Kate on~


Louis me passou tudo o que eu preciso saber e hoje é o meu primeiro dia como compositora da One Direction! Fiquei muito feliz que todos concordaram que eu seria a escolha perfeita, ainda não acredito que há alguns dias encontrei o meu primo no ponto de ônibus e ele me ofereceu um emprego desses!

Acordei bem cedinho, fiz minha higiene matinal, preparei o café e só quando estava saindo de casa a Carla acordou (dividimos o apartamento). Dei um "bom dia" e saí. E o melhor de tudo é que finalmente comprei meu carro e vou dirigindo para o trabalho.


Cheguei bem cedo no local indicado e poucos já tinham chegado, os meninos da banda ainda nem tinham chegado. Então fiquei sentada numa sala qualquer os esperando, esperando, esperando... Até que mais ou menos quarenta minutos depois, todos chegaram.

Todos: Bom dia!
Eu: Bom dia!
Harry: Nós já escrevemos algumas músicas para o novo CD e também já as gravamos.
Eu: Sim, eu sei. Eu as escutei para saber mais ou menos o estilo da banda e gostei do que ouvi, vocês são muito bons.
Harry: Obrigado. 
Eu: Eu tive algumas ideias...

O resto do dia foi bem legal! Algumas vezes eu tinha que pedir para eles pararem de brincar, mas eles são bem profissionais e eu tenho certeza que o resultado será outro grande sucesso!

Porém no final do dia Carla - isso mesmo, a Carla - entrou correndo desesperada pelo estúdio querendo falar com o Louis urgentemente. Depois dela ter conversado com ele, Louis se despediu da gente e foi até uma delegacia com alguns policiais.

Horas depois, eu já estava em casa vendo TV, Carla chegou. Ela já estava mais calma. Carla tomou um banho para relaxar e depois sentou no sofá comigo para contar o que aconteceu.

Carla: Acharam a Eleanor!
Eu: A namorada do Louis?
Carla: Sim!
Eu: e o que você tem haver com isso?
Carla: Então...

~Flash Back on~

Eu estava em casa organizando algumas coisas quando o telefone toca. Eu atendi e era o Ted.

Ted: Carla?
Carla: Oi Ted! Tá ligando de onde?
Ted: De um hospital aqui em Las Vegas.
Carla: Hospital?! Aconteceu alguma coisa com você?
Ted: Comigo não, mas a Eleanor, namorada do Louis levou um tiro. Avise ao Louis e à policia agora! Okay?
Carla: Okay. Mas como isso aconteceu?
Ted: Tchau. Não posso falar muito.
Carla: Hã? Por quê? - Ele desligou - Alô? Ted? Ai Meu Deus!

~Flash Back off~

Eu: Mas descobriram o que aconteceu?
Carla: Sim! O irmão do Ted, o Brick tem uma organização ilegal em Las Vegas,  um dos caras que trabalha pra ele atirou na Eleanor quando ela e o Ted fugiam de lá.
Eu: E eles foram presos?
Carla: Eu não sei, eu estava cansada, vim descansar um pouco. Mas o Louis está lá.
Eu: Ai, coitado dele. - A campainha toca - Nossa! Quem será a essa hora? - Abro a porta - Seunome? O que faz aqui?

                                                                               *************************

Heeeeeeeyyyyy minhas leitoras divas!!!!!!!!!!!! Primeiramente obrigada a todas que continuam acompanhando a fic mesmo eu demorando a postar - juro que faço de tudo pra postar com mais frequência. Ah, e obrigada pelos comments do capitulo anterior, fiquei muito feliz, não respondi todos, mas vou responder! Bom, acho que é só isso mesmo, agora fiquem com o Tom que está fazendo niver hoje ^_^ e a nosssa pequena Lux! Beijos e até o próximo.
P.S: Desculpa qualquer erro ortográfico!

 
 

24 de fevereiro de 2014

MTT - 2ª Temporada - Capítulo 9: Maybe yes!


- Before -

Eu: Okay, farei o possível para conseguir o máximo de pessoas.
Médico: Fico feliz por ainda terem jovens altruístas como você. - Deu um sorriso gentil e saiu.

Nós faremos o que puder para salvá-la e se não conseguirmos que um de nós seja compatível com ela, ajudaremos outra pessoa que pode estar precisando.

- Now -

(Seu Nome) P.O.V.

Assim que voltei à recepção todos já haviam chegado e estavam cabisbaixos com a notícia. A Rose chorava e a Emma tentava consolá-la.

Eu: Acabei de falar com o doutor e ele disse que há casos que o câncer pode ser combatido... - O Liam que estava de cabeça baixa me olhou rapidamente. - Mas tem que ser através de transplante. E o doador da medula tem que ser compatível com a pessoa que vai receber, mas ainda assim tem alguns casos que não dá certo. Ou seja... Todo o processo é muito arriscado, mas temos que tentar.
Liam: Todos nós podemos fazer o teste de medula.
Eu: É exatamente o que eu estava pensando. O médico falou que o processo é muito simples, então eu pensei que... Que... - Eles me olharam me encorajando a continuar. - Mesmo que não sejamos o doador certo para a Kristen, poderíamos ajudar outras pessoas que estão precisando.
Harry: Claro que sim isso é uma ótima ideia.
Zayn: Podemos falar com o Simon, pra ver se ele consegue divulgar na imprensa alguma coisa assim.
Rose: É... Ótima ideia.
Eu: Vamos conseguir gente... É só ter fé. - O médico voltou novamente para a recepção e veio até nós.
Médico: Bem... Como eu já havia explicado, ela não estava reagindo a esses medicamentos, então trocamos e agora o que nos resta é esperá se fará efeito ou não. Ela está dormindo agora e já pode receber visitas... Como não tem nada a se fazer por enquanto amanhã ela receberá alta.
Eu: Obrigada doutor.
Médico: Só pode ir um de cada vez... Quem vai ser? Ah, e algum de vocês será acompanhante dela esta noite?
Liam: Eu serei o acompanhante dela. Podem ir vê-la antes que o horário de visita acabe.

Liam P.O.V.

Era inacreditável que isso estava acontecendo. Minha pequena Kristen, passando por isso tudo. 

Após todos entrarem e saírem nos despedimos e eu peguei uma muda de roupa em minha mala. O Zayn levou ela pra a casa dele e a (Seu Nome) disse que amanhã de manhã cedinho estaria aqui com algumas roupas para a Kristen.

Entrei em seu quarto e ela estava dormindo tranquilamente... Não parecia que nada a perturbava e nem a matava por dentro. Encostei minha mão quente em sua pele fria. Acariciei sua bochecha com o polegar e me sentei na poltrona que ficava do lado da cama. Segurei em sua mão e dei um beijo nela. Recostei minha cabeça sobre a beirada da cama e comecei a chorar baixinho. Aquilo não podia ser verdade. Por que, que essas coisas tinham que acontecer justo as pessoas que eu amo? Porque ela e não eu? Tão pequena e frágil... Tão linda e delicada... Tão Inteligente e brava... Todos os pequenos detalhes só me faziam amar mais ainda ela. E não é agora no momento em que ela mais precisa que eu vou abandoná-la.

Me encostei na beirada da cama e ali adormeci.

Senti alguma coisa tocar o meu rosto e abri os olhos tendo a visão mais linda possível. A minha pequena estava ali. Me olhando atentamente e tinha um sorriso lindo nos lábios.

Kristen: Bom dia! - Não me aguentei e comecei a chorar. Me sentei na cama dela e segurei seu rosto com as duas mãos tentando reconhecer se aquilo era realmente real. - Eu estou aqui Liam. Eu estou bem. - Falou me abraçando.
Eu: Como bem Kristen? Você desmaiou ontem... Está aqui nesse hospital... E você tem leuce... - Ela me interrompeu.
Kristen: Esquece isso ta bom? Eu estou me sentindo melhor agora. - Deu um sorriso fraco.
Eu: Por que você não me disse?
Kristen: Eu tive medo... - A interrompi.
Eu: Medo de que? De que eu te abandonasse? Eu nunca faria isso. Eu te amo.
Kristen: Eu sabia que você não me abandonaria. Eu tive medo por eu saber que o que sentimos é verdadeiro e também porque se o pior viesse ou vier a acontecer você não conseguiria superar tão fácil. Eu sabia que seria menos doloroso você lidar com o término de um namoro do que com a morte de uma namorada.
Eu: Não fala assim! Você NÃO vai morrer! - Falei firme segurando em seu rosto e dando vários selinhos e depois a abraçando. Eu já não me aguentava mais de tanto chorar.
Kristen: Hey... Está tudo bem. O que pode acontecer de pior é eu partir dessa pra melhor. - Falou humorada, mas eu não ri.
Eu: Acha isso engraçado? - Perguntei incrédulo.
Kristen: Não. - Respondeu séria. - Só estou tentando meio que prepara vocês para uma coisa que provavelmente acontecerá.
Eu: Eu não vou deixar isso acontecer. Se tivermos 1 por cento de chance, vamos nos agarrar a esse por cento. Eu prometo a você que farei do possível e impossível para te ver bem de novo. - Ela acariciou meu rosto e me beijou.
Kristen: Eu te amo.
Eu: Eu também te amo. - Acariciei seu rosto e a (Seu Nome) entrou no quarto.
(Seu Nome): Oi, desculpa interromper. É que eu vim trazer as roupas da Kristen. 
Kristen: Obrigada... Ninguém da minha família veio?
Eu: É... Hm... - Gaguejei. - Tenho certeza que estão todos muito preocupados. Eles devem estar te esperando na sua casa. - Falei tentando passar sinceridade, mas a tentativa foi falha.
Kristen: Pode deixar... Eu sei que eles não vieram por que não quiseram. Ano retrasado quem costumava ficar aqui no hospital comigo era a minha avó, mas agora que ela está de cama eu estou sozinha. - Seu olhar era muito triste.
Eu: Tenho certeza que sua mãe estará lhe esperando de braços abertos. Ela deve estar muito preocupada, acho que ela não apareceu porque sabia que estava em boas mãos. - Sorri gentil.
(Seu Nome): E eu também só consegui falar com ela ontem a noite. 
Kristen: Está tudo bem... Não precisam dar desculpas. Eu sei que ela não veio porque não quis. Ela fala que odeia hospital. - Falou com o olhar ainda triste, mas se levantou e entrou no banheiro carregando as roupas que a (Seu Nome) tinha trazido para ela. 




Hello Dreameers, eu sei que ficou pequeno o cap, mas é porque eu estou meio que com um bloqueio. Mas como eu não podia deixar vocês na mão fiz esse cap pequenininho e vou fazer o 10 tb, maaaaaas, o 10 será o último capítulo da 2 temporada. Eu vou dar um tempo pra ver se volto com aquele gás todo, mas relaxem. O tempo não será muito longo e terá SIM a 3 temporada e uma 4 talvez. Isso porque eu amo vocês e espero que não me abandonem. Beijooos :3